domingo, 21 de junho de 2009


"Quanto tempo ainda falta
Pra essa dor passar..."






Estou com medo
E ele anda comigo
Faz parte de mim
Como meus olhos em meu rosto

O medo que o tempo criou
Agora alimento
A cada fim de dia
Em todos os momentos que acabam

Tenho medo de te esquecer
Do seu rosto me esqueço facilmente
Não tão fácil, como a dor
Que o tempo não cura

Disse-me para ser forte
E eu descobri que sou
Calei-me enquanto ias
Enquanto me sufocava de dor

Mas como posso esquecer
De quem tanto me fez feliz
E todas essas memórias perdem sentido
Quando penso o quanto ainda amo-te

Não sei mais o que pensas nem vês
Não sei por quem suspiras, ou desejas
O estúpido nessa historia
É que eu acho que sempre vou te amar

2 comentários:

  1. Muito bom Anderson.
    Sofrer faz parte da vida, mas que vida é essa?
    Será que para amar e ser amado é necessário sofrer?
    Dói demais, o aperto no peito, o coração dilacerado, a ferida que não cura. Será necessário?
    Amar é isso?
    Porque sofrer?
    Porque não escolher a quem amar?
    Sempre tem alguém que nos ama e não é correspondido.
    Porque temos que sofrer para quem sabe um dia ser feliz?
    Poderia me explicar?

    ResponderExcluir